Elaborando os procedimentos operacionais padrão – POP’s

Como elaborar os procedimentos operacionais padrão

Todo estabelecimento deve ter um Manual de Rotinas e Procedimentos, que é um roteiro descritivo de cada serviço prestado, mostrando o passo a passo e as recomendações sobre as atividades executadas.

O Manual deve abordar as rotinas de trabalho quanto:

  • Aos procedimentos realizados de atendimento ao público;

  • À conduta de limpeza dos materiais utilizados no atendimento;

  • À conduta de como estes materiais são limpos e esterilizados;

  • Como é realizada a limpeza do ambiente (pisos, paredes, tetos e vidros);

  • Como é realizada a limpeza dos aparelhos, macas e acessórios;

  • À lista de produtos utilizados e do estoque;

  • À lista dos profissionais que atuam no estabelecimento com os horários de atendimento;

  • A possuir contrato com empresa de ar condicionado; empresa que lava as roupas e uniformes, empresa que realizada a desratização do estabelecimento;

  • Ao manual de como realizar a lavagem das mãos antes e depois de todos os procedimentos;

É preciso constar todos os cuidados com os instrumentos de trabalho como toalhas, pentes, escovas, extratores, esterilização de alicates e orientações relativas à higienização do ambiente de trabalho.

O Manual de Rotinas e Procedimentos deverá ser reprodução fiel da realidade do estabelecimento e ser atualizado sempre que ocorrer alterações. Deverá ser assinado pelo(s) proprietário(s) do estabelecimento, nome legível e nº da Carteira de Identidade.

1. EQUIPAMENTOS E UTENSÍLIOS

Relacionar os equipamentos existentes e suas especificações. Descrever o processo de manutenção, aferição dos equipamentos de produção e respectivo controle.

Modelo de manual de procedimentos operacionais padronizados (POPs) higienização de aparelhos de estética.

Manual de Procedimentos Operacionais Padronizados (POPs)

HIGIENIZAÇÃO DE APARELHOS DE ESTÉTICA

Realizado por: nome do profissional que elaborou o manual

Aprovado por: nome do responsável técnico do estabelecimento

Data: ……. / …… / 201…. .

1 Objetivo:

Descrever a técnica para a higienização de aparelho de estética.

2 Campo de aplicação:

Aparelhos de estética utilizados na Clínica …………………….. :

Listar o nome dos aparelhos, marca, ano de fabricação.

3 Responsabilidade e execução:

Profissional responsável pelo manuseio do aparelho.

4 Referências:

Manual de instruções do aparelho.

5 Periodicidade:

Antes de iniciar a utilização do equipamento e após a sua utilização a cada cliente.

6 Materiais necessários:

Algodão descartável;

Solução antisséptica (Ex: Solução de clorhexidine ou álcool 70%);

Papel toalha descartável;

7 Procedimento a ser realizado:

A – Antes de iniciar o uso do equipamento:

Com o equipamento montado e dentro das condições para uso, certificar-se de que este se encontra desligado, com o cabo de força fora da tomada;

Com um algodão umedecido com a solução antisséptica, friccionar por no mínimo 30 segundos por toda a extensão do acessório que entra em contato com a cliente;

Repetir o passo anterior para todos os acessórios disponíveis para o uso;

Finalizado esta higienização inicial, pode ligar o aparelho e iniciar o seu uso.

B – Após a utilização do equipamento:

Após a utilização do equipamento, desligar este e retirar o cabo de força da tomada;

Retirar o excesso de produto cosmético retido nos acessórios com o auxílio de papel toalha descartável;

Repetir o passo anterior para assegurar completa retirada de produto do acessório;

Finalizar a higienização friccionando algodão embebido em solução antisséptica por toda a extensão do acessório;

Repetir os três passos anteriores para todos os acessórios utilizados durante o protocolo.

SERVIÇOS PRESTADOS

O estabelecimento deve descrever o passo a passo dos tratamentos realizados, constando o nome dos aparelhos, cosméticos, materiais descartáveis e os equipamentos de proteção utilizados.

Modelo de manual de procedimentos operacionais padronizados (POPs) do serviço de Hidratação Cutânea Facial.

Manual de Procedimentos Operacionais Padronizados (POPs)

SERVIÇOS

Hidratação Cutânea Facial

Realizado por: nome do profissional que elaborou o manual

Aprovado por: nome do responsável técnico do estabelecimento

Data: ……. / …… / 201…. .

EPI cliente

Touca

EPI profissional

Touca, máscara

Demaquilar

Aplicar na face da cliente o produto (colocar o nome do produto) remover com gaze embebida em água

Limpeza

Aplicar na face da cliente o produto (colocar o nome do produto) remover o excesso com gaze.

Tonificar

Aplicar na face da cliente suavemente o produto (colocar o nome do produto) com gaze

Hidratar

Aplicar na face da cliente o produto (colocar o nome do produto) e deixar agir por .( ) minutos

Proteção

Aplicar na face da cliente o produto (colocar o nome do produto) e deixar na pele.

COSMÉTICOS E PRODUTOS UTILIZADOS

Os cosméticos e produtos utilizados devem ser relacionados um a um.
Modelo de listagem de cosméticos e produtos utilizados:

COSMÉTICOS E PRODUTOS UTILIZADOS

Realizado por: nome do profissional que elaborou o manual

Aprovado por: nome do responsável técnico do estabelecimento

Data: ……. / …… / 201…. .

  1. 1 Objetivo:

Lista de descrição de todos os produtos e cosméticos utilizados no estabelecimento, para controle de aplicações ou reclamações

NOME DO PRODUTO

MARCA

LOTE

PRAZO DE VALIDADE

CONTEÚDO – gr ou ml ou forma física (creme, líquido, fluido)

PAÍS DE ORIGEM

FABRICANTE / IMPORTADOR/SAC

COMPOSIÇÃO DO PRODUTO/

INGREDIENTES

FINALIDADE DE USO

RESTRIÇÃO DE USO / CONTRAINDICADO

NÚMERO DE REGISTRO NO MINISTÉRIO DA SAÚDE / ANVISA

– RESOL/ANVS-343/05

– M.S 000000000000000

– R.P. 00000000000000000

____________________________

PAO – PERÍODO PÓS-ABERTO

Livro sobre biossegurança na estética.
Biossegurança: estética e imagem pessoal, de Isabel Piatti.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Aspectos Higiênico-sanitários em serviços de estética sem responsabilidade médica. Prefeitura da cidade de Juiz de Fora.

_____. BRASIL. Ministério da Saude: Biossegurança em laboratórios biomédicos e

de microbiologia. Editora MS, Brasília, 2006.

COVISA Coordenação em Vigilância. Beleza com segurança. Guia pratico para profissionais. Prefeitura da cidade de São Paulo. Ano 2005.

Cap. VI, inciso 14.1 da RDC 306/04.

Cap. II e Cap VI, inciso 14.1 da RDC 306/04.

TEIXEIRA P.; VALLE S. Biossegurança: uma abordagem multidisciplinar. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1996. p. 123-132.

CARVALHO RCR. Controle de Infecção-Biossegurança. In: Garone Netto et al. Introdução à Dentística Restauradora. 3. ed. São Paulo: Santos; 2003, p. 3-15.

ROTEIRO DE INSPEÇÃO: Estabelecimentos de Beleza e/ou Podologia. Secretária Municipal da Saúde. Coordenação de Vigilância em Saúde, Gerência de Produtos e Serviços de Interesse da Saúde. Subgerência de Serviços.

Roteiro de Inspeção para Fisioterapia. Secretaria Municipal de Saúde Coordenadoria Geral de Vigilância da Saúde. Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Referências Técnicas para o Funcionamento dos Serviços de Estética e Embelezamento sem Responsabilidade Médica. Brasília, dezembro de 2009.

SMG “N” Nº 693 de 17 de agosto de 2004.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *